Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Casos misteriosos: O assassinato de Zebb Quinn #9

A 2 de Janeiro de 200, Zebb Quinn saiu do trabalho num Walmart por volta das 9 da noite e foi ter com um amigo, Robert Owens. 

Owens também trabalhava no Walmart e eles já se conheciam à muito tempo.

Quinn queria ver um carro novo para comprar e Owens disse que sabia de alguém que estava a vender um carro perto de onde ele morava então, à 9 da noite, eles decidiram ir ver o tal carro e foram em carros separados.

A ultima vez que Quinn seria visto seria numa bomba de gasolina onde eles pararam para comprar alguns refrigerantes e bolachas.

Segundo Owens, no caminho para ir ver o carro, Quinn começou a fazer-lhe sinal de luzes para encostar e quando ele o fez e se encontrou com Quinn na beira da estrada, ele disse que o amigo parecia estar irritado. Quinn disse que tinha recebido uma mensagem, mas que o telemóvel estava sem bateria e precisava de encontrar um telefone publico para fazer uma chamada.

Owens esperou naquele sitio e Quinn voltou 10 minutos depois. Eles voltaram à estrada e Quinn bateu no carro de Owens e saiu do carro aflito pedindo milhões de desculpas e que ele pagaria pelo estrago, mas que agora ele tinha que ir embora e que não podia pagar naquele momento. No dia seguinte Quinn não apareceu no trabalho e a família dele foi logo reporta-lo como desaparecido.

Umas horas depois da ultima vez que Owens tinha visto o Quinn, ele tinha ido ao hospital para tratar um ferimento na cabeça e costelas partidas. Ele disse que aquilo aconteceu num acidente de carro que sucedera depois de Quinn se ir embora junto de uma Waffle House, mas, depois da investigação policial, descobriram que não tinha havido nenhum relato de acidente naquele local. O hospital disse que o tipo de ferimento que ele tinha não fariam sentido numa pessoa que tivesse tido um acidente de carro.

Dois dias depois do desaparecimento de Quinn, o Walmart recebeu um telefonema de alguém que dizia ser o Quinn dizendo que estava doente e que não poderia ir trabalhar. O gerente imediatamente percebeu que não era ele porque a voz era completamente diferente e mais tarde veio-se a descobrir que o telefonema tinha vindo do telemóvel de Owens. Durante o interrogatório, Owens disse que foi Quinn que lhe pediu para avisar que estava doente, sendo que algum tempo antes disse que não tinha tido qualquer contacto com o amigo desde o dia do desaparecimento. Depois de ele dar esta declaração ele parou, completamente, de cooperar com a policia. 

Duas semanas depois o carro de Quinn foi encontrado com uns lábios desenhados na janela da mala e dentro do carro estava um cão, uma chave de um quarto de hotel, algumas garrafas de álcool, um casaco que não era dele e alguns cabelos.

O carro estava estacionado do outro lado da estrada do hospital onde a avó e a irmã do Quinn trabalhavam. 

Em 2007 a policia consegui um mandato para fazer investigações na propriedade do Owens, mas a investigação não foi dar em nada. 

Em 2015, um familiar de Owens contactou a policia e disse que na época em que o Quinn tinha desaparecido, Owens tinha decidido fazer um charco na sua propriedade e que algum tempo depois o encheu com cimento. Eles foram investigar, novamente, o terreno e apenas encontraram um pedaço de tecido velho que eles não conseguiram dizer se pertenceria a Quinn ou não. 

Mais tarde, em 2015, Owens foi para a cadeia acusado do assassinato de um casal, sendo que a mulher estava gravida. Os restos mortais do casal tinham sido encontrados num forno na propriedade do Owens. 

A 10 de Julho de 2017 Owens foi considerado culpado pelo assassinado de Zebb Quinn.

Nova rubrica a caminho!

Três posts num dia? UAU ela está louca!

Vim pedir a vossa ajuda com uma rubrica que quero começar no blog e na qual já estou a pensar à algumas semanas. 

Seria uma rubrica de conselhos...Humorísticos. 

Deem me os vossos maiores problemas e perguntas e eu tentarei dar uma resposta com a maior diversão possível embora, se eu vir que é coisa séria, respondo no meu modo psicóloga.

Digam-me o que acham e deixem ai as vossas perguntas (em anónimo, se quiserem) ou mandem para o meu mail, que está no meu perfil, ou mesmo na caixa de mensagens!

 

E já foi!

Ontem foi a entrevista de emprego!

Para além de ter ficado à espera durante uma boa meia hora pelos entrevistadores na porta do escritório (junto da prateleira das cenas saudáveis...Decorei os tipos de leite do mais calórico para o menos calórico), tudo correu bem, eu acho.

A diretora ficou muito calada enquanto o gerente fazia um brilharete em assustar-me o mais que podia. No fim, ele disse que gostava da minha postura e a minha amiga disse-me que a diretora lhe disse que gostou de mim.

Agora é esperar pelo telefonema.