Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

24
Ago19

Uma semana de viagem...Kinda


Hikarry

Resumão da viagem como se alguém se interessasse? Resumão da viagem como se alguém se interessasse!!

Era suposto só ter ido no dia 17, mas fiz as malas no dia 16, meti-as na auto caravana e lá fui eu e os meus avós em direção à Praia de Mira. Não passaram 15 minutos e estávamos a parar na beira da estrada a telefonar ao meu pai porque a minha avó se esqueceu da mala dos medicamentos em casa. OH BOY, já estava a começar bem.

Continuámos o nosso caminho e, depois de uma hora e tal de karaoke e cantoria que os meus pobres avós tiveram que aturar da minha parte (juntamente com todos os cantores que fizeram fila na Radio Renascença para me acompanhar) chegámos ao destino. 

Primeira paragem? Zona do estacionamento das auto caravanas. Não é interessante, mas foi o que aconteceu e eu sou fiel aos meus relatos. 

Segunda paragem? Volta pela beira mar.

Fomos para o centro da cidade e eu fiquei fisgada no bar Irlandês que está escondido numa rua (e o qual eu já estava a namoriscar à quase 4 anos). Como os meus avós são uns baris lá fomos nós à noite para o bar. A minha avó ficou aborrecida porque não gostou de nada enquanto eu e o meu avô emborcamos uma Guiness, uma cidra e alguns shots cada um (vocês queriam ter um avô como o meu, eu sei...pelo menos até ele se começar a meter com a rapariga que nos estava a atender. Nessa parte eu gostava de me ter transformado num duende e ter voado de volta para a Irlanda dentro do meu pote de ouro conduzido por arco-íris).

No domingo fomos para a Praia de Quiaios e não se fez grande coisa, honestamente. O mar estava revolto e não havia salva vidas jeitosas à vista, então optei por arregaçar as calças (sim, eu não fiquei em fato de banho porque o Senhor sabe como eu odeio este corpitcho que ele me deu), peguei na minha avô e fomos dar uma volta à beira mar enquanto ela protestava que não queria.

De segunda feira a terça fomos para São Martinho do Porto aka uma das minhas praias favoritas. 

Andei desesperada a correr tudo o que era loja à procura de uma camisola dos Queen e do livro da Família Addams e, como não encontrei nem um nem outro, juntei o melhor dos dois mundos e comprei um livro sobre o bae aka Freddie Mercury.

Foi divertido; fartámo-nos de andar, embora eu tivesse detestado a loja de crepes onde fomos nalguma ocasião de menos sanidade mental depois de ter percorrido TODAS as gelatarias do sitio à procura de Ben & Jerry's Cookie Dough.

Bem, perto de onde parámos a auto caravana havia um bar de franceses que era regido pelo pai e pelo filho, que deveria ter mais ou menos a minha idade. Não sei se o rapaz se engraçou pelo meu cabelo no ar por causa da maresia, pela minha cara lavada sem qualquer ponta de maquilhagem ou pelos sorrisos de conforto que eu lhe dava quando o meu avô era rude para ele, mas ele ofereceu-me um gelado e perguntou-me umas quinhentas vezes se eu iria ficar muito tempo e onde era a minha auto caravana. Gelado à pala!

Também foi em São Martinho do Porto que dei o meu primeiro e único mergulho da viagem, depois do meu avô me convencer a tirar as calças (eu estava com o fato de banho vestido por baixo a servir de t-shirt), pegar em mim e LITERALMENTE  me atirar ao mar no estilo "Vai baleia!".

Nos últimos dias fomos para Peniche encontrar-mo-nos com a minha tia e a minha prima. 

A gaja pegou em mim e quase que me atirou ao mar, se eu não tivesse pegado nela ao colo e a tivesse atirado primeiro. 

A minha prima é a típica prima boa, mesmo boa. Tão boa que só num pequeno passeio que fizemos pela beira mar e quando ela foi tomar um rápido duche nos chuveiros da praia, metade dos gajos ali presentes viraram ambas as cabeças na direção dela, medindo todo o corpitcho da moça. 

Bem, ela namora e tem um GRAVE problema de dar conversa ao pessoas. Aproveitei que estava com um anel parecido com a aliança de compromisso dela e do facto de ela estar totalmente à vontade com o facto de eu ser lésbica para a salvar de certas e determinadas situações (sendo muitas delas convites para sair ou tentativas mais abusadas) fingindo ser a namorada dela por umas horas. Foi divertido para cacete, lá terei eu que concordar, quando certos e determinados tipos olhavam para ela com desgosto e para mim com certa raiva.

Esse foi o relato, maltinha. Foi uma boa viagem se excluirmos a nossa (lendo-se "nossa" como "eu e a minha avó") busca por casas de banho, desespero ao tomar duches de água gelada na auto carava e o meu telemóvel nunca estar 100% carregado. 

16
Ago19

Au Revoir!


Hikarry

Vim aqui apenas para informar que vou estar fora durante uma semana, porque aqui a vossa Hikarry vai a uma viagem de auto caravana pelo país!

Vejo-vos no próximo sábado!

Enquanto isso, fiquem com os cupcakes de limão que acabei de fazer. 

15
Ago19

5 séries que já acabaram, mas valem a pena


Hikarry

E lá vamos nós falar sobre séries 20 anos depois!

 

  • Young & Hungry

Esta série começou em 2014 e, depois de 5 temporadas, acabou no ano passado.

Todos os episódios revolvem num acontecimento diferente e, honestamente, não é preciso ver os episódios todos seguidos para se entender a historia.

É uma ótima série para descomprimir e para queimar tempo quando não temos mais que fazer ou mesmo só estar lá de barulho de fundo. 

"Ah, mas vai ser uma seca?" Eu sou um bocado exigente com tudo e não achei que fosse uma serie secante. Há até certos episódios que nos colam ao ecrã e, embora certas piadas sejam ridículas ou completamente secas, há muitas que conseguiram arrancar de mim uma risada genuína. 

 

  • Sailor Moon Crystal

A bem dizer, é uma série? Não! But how cares? É a minha infância e uma das minhas obsessões com uma animação melhor e uma linha histórica mais verídica comparada aos mangas e eu adoro!

Começou em 2014 e "acabou", depois de 3 temporadas, em 2016. Reparem que o acabou se encontra entre aspas porque esta beleza não acabou caramba nenhuma! Simplesmente desistiram de fazer o anime em si e vão transformar o resto das temporadas em vários filmes e eu mal posso esperar! 2020 wait for me! (Com o filme de Sailor Moon e LadyBug, é possível que este ano me mate - yeah, sou uma criança de 18 anos. Deal with it).

A versão Portuguesa passou no Panda Biggs e eu vi aquilo religiosamente todas as noites até ao final da 3º temporada. A historia é bem melhor que a do anime original (sendo a Crystal mais fiel aos mangas) e as vozes estão tão melhores! A maioria dos dobradores originais ainda são os mesmos, tirando os da Bunny/Usagi (graças a Deus, porque a original dava-me cabo do juízo com aquela voz histérica) e pouco mais. A voz portuguesa do Gonçalo/Mamoru ainda é a mesma (Bem dito seja o Senhor!), o ator apenas mudou o registo vocal da voz.

Não faço a menor ideia se vão dobrar os filmes que estão programados para os próximos anos ou se os mesmos vão ser exibidos em cinema ou no Panda Biggs como a serie estava a ser, mas ter esperança não custa (e, no caso de não acontecer, não há nada que uma pesquisa pelas interwebs não cure).

 

  • Patrick Melrose

Começou e acabou em 2018 com uma única temporada e foi uma das melhores séries que eu já vi.

Confesso a plenos pulmões que só a comecei a ver por causa da Crush Suprema Benedict Cumberbatch e não tinha grandes expectativas, mas, HELL YEAH, se está serie não é uma das coisas mais perfeitas e dolorosas que já vi na vida.

Basicamente, a série passasse em 1980, onde um britânico rico chamado Patrick Melrose tenta superar o seu vicio em álcool, drogas e outros acontecimentos trágicos que aconteceram na sua vida graças ao filho da mãe do seu pai e à sua mãe extremamente negligente e...senhores, que viagem!

 

  • Once Upon a Time

Começou em 2011 e, para desgosto da minha alma, terminou em 2018 depois de 7 temporadas.

Seria blasfémia se a minha série favorita não estivesse aqui e, só se encontra em 4º lugar, porque ainda me custa a acreditar que não vou ver mais certas e determinadas personagens (Looking at you, Killian).

A historia é sobre uma mulher chamada Emma Swan que é encontrada e arrastada pelo seu filho (que ela abandonou depois de o dar à luz na prisão) para uma terra desconhecida no meio do Maine chamada StoryBrooke. Lá ela descobre que as personagens de contos de fadas que nós conhecemos são todas reais e estão presas no nosso mundo, mais propriamente naquela cidade, sem qualquer memoria de quem realmente são graças à maldição da Rainha Má e ela é a única que os pode salvar...por certas e determinadas razões que são major spoiler.

A primeira temporada é perfeita, só não é a minha favorita porque a crush só aparece na 2º. 

Foi uma séria com a qual eu fiquei obcecada durante mais ou menos 3 anos e até hoje está no meu top 3 de séries mais maravilhosas e fantásticas de sempre.

Depois da 4º temporada as coisas começam a descambar? Sim. Para um verdadeiro fã da série a ultima temporada foi a 6º e a 7º foi uma espécie de Spin Off confuso? Sim, mas esta serie continua a ser genial e uma das quais me fez duvidar da minha sexualidade.

 

  • How I Met Your Mother 

Começou em 2005 e, passadas 9 temporadas, terminou em 2014 para desgosto de muita gente.

Comparada até hoje com uma das séries mais amadas de sempre (Friends), há muita gente que se pega ao discutir qual é a melhor e, sinceramente, eu adoro as duas, ou não fossem o Barney e o Joey os meus espíritos animais.

Embora muita gente não goste do final, eu estou em conflito interior em relação a isso até hoje.

Passa na Fox Comedy (juntamente com Friends, ironically) e é uma das séries de comédia mais bem construidas que o ser humano já se lembro de escrever. 

 

Conheço gente que só vê series depois destas acabarem (e eu compreendo totalmente os motivos. Esperar por novos episódios e temporadas de certas e determinadas séries - LadyBug, Lucifer, etc etc - está a colocar o meu stress em níveis perigosos) então espero que essas pessoas e alguns viciados em séries aproveitem e gostem das minhas recomendações.

 

14
Ago19

Coisas que todas as lésbicas já ouviram


Hikarry

Amigos, amigas, conterrâneos e bons cidadãos heterossexuais, este post não é só para nós, miúdas coloridas que gostam de mamas e jogam no lado colorido da força com os seus outros amigos coloridos e que se vão relacionar, de certeza, com o que eu vou dizer, mas também para vocês.

Todas as coisas que eu vou dizer aqui têm vários motivos desde a filha da putice de certos e determinados cidadãos, até à ignorância, passando pela simples vontade de tentar diminuir outrem.

Você, mero mortal que não entende pelo que nós passamos quase todos os dias, hoje vai conhecer o mundo da filha da putice do ser humano. 

Warning: Palavras menos comportadas e de baixo calão vão ser usadas no decorrer desta postagem. Sintam-se avisados.

  • "És lésbica porque nunca nenhum gajo te fodeu em condições".

Okay, podemos começar por este.

Eu não tenho dedos o suficiente ou neurónios o suficiente para contar quantas vezes já me disseram isto. Desde gente que não conheço de lado nenhum até colegas de trabalho ou de escola. Por incrível que pareça, esta frase é sempre dita por homens.

Amigo heterossexual: Antes de mais; a minha sexualidade não é da tua conta e, seguidamente, por acaso foi preciso dar o rabo a um tipo qualquer para perceberes que gostas de mulheres? Exato! Eu também não preciso. 

Eu gosto de quem eu quiser, eu beijo quem eu quiser, eu como quem eu quiser e nem tu nem ninguém tem nadinha a ver com isso. Por incrível que pareça, isto ainda é novidade para algumas pessoas.

  • "Oh, isso é só uma fase".

A primeira vez que ouvi isto foi da boca da minha avó quando lhe contei que estava a namorar a minha ex namorada e ela olhou para mim com aquele olhar confuso. Eu tinha uns 15 anos quando ouvi isso e, sinceramente, o tom de voz dela fez-me duvidar de mim própria e do que eu estava a fazer durante uns...2 micro segundos. 

Bem, agora tenho quase 19 anos. Já se passaram uns 3 anos e qualquer coisa e acho que posso dizer com certa segurança que não é uma fase e, se for uma fase, é uma daquelas do antigo Super Mário que demoravam bastante tempo a passar. 

Giro giro seria se os vossos pais/avós/familiares ficassem desapontados e dissessem essa fantástica frase aos seus queridos pequenos quando eles dizem que são heteros. 

(Para os que entendem inglês; um clip genial de um filme genial).

Mas E SE for uma fase? Deixem o pessoal viver a fase! Deixem o pessoal descobrir quem é sem pressão ou julgamento! Está tudo bem se for só uma fase!

  • "Tens a certeza? És tão nova! Ainda vais mudar de ideias!"

Bem...pensem comigo: Por essa ordem de ideias, muita gente que é hetero, possivelmente, também podia virar gay "quando crescesse e muda-se de ideias", tipo acordar e "Oh, sou adulto. Já não quero gostar de pilinhas. Mudo de ideias: vou ser gay!".

...People...Seriously?! Isto é uma coisa que se sabe! Que se sente! 

Essa frase idiota é uma das ultimas coisas que uma pessoas que está a "sair do armário" quer ouvir. Assumir que se é gay, embora devesse ser uma coisa normal que não precisasse de ser "assumida", é difícil. É preciso ter coragem para caraças. É preciso colocar na linha vários sentimentos, medos e relações antes de se saber como vai ser. É estar pronto para abdicar de certas pessoas que nos podem virar as costas e da vida que tínhamos antes: sem descriminação, sem olhares de lado, sem ser-mos nós mesmos. 

  • "Queres sair comigo?"; "Não, desculpa, sou lésbica."; "E então? Eu não me importo."

...Querido, primeiro: Se eu disse não , é NÃO

Não é questão se te importas ou não, é questão de eu NÃO QUERER.

  • "Como assim és lésbica?! Prova!"

Pessoal, HOW?! Vocês querem que eu prove começando a vomitar arco íris? Tirando uma gaja do bolso e comendo-a à vossa frente ou transformar-me na Sailor Gay com uma bandeira LGBT como capa depois de gritar "Em nome dos gays, vou provar-te!"?!

Amigo, se eu estiver com a minha namorada na rua e me pedires isso, eu provo com todo o gosto, mas sendo eu uma mulher solteira e, se eu tivesse uma namorada, não ia andar sempre obrigatoriamente colada a ela ou leva-la pela trela para passear todos os dias, como raios é que eu ia provar?! 

Sinceramente, a minha melhor opção seria a Sailor Gay.

  • "Tens namorada?! Topas uma menage? Ou fazer à minha frente?"

Wut?! Para começar: Em principio, pessoas decentes quando estão numa relação séria com alguém não costumam sair por ai a comer outras gentes; continuando: Se eu tenho uma namorada, eu não quero ter nada contigo! EU GOSTO DE MULHERES!

Quanto ao assistir: Lésbicas não foram criadas por Vénus para fazerem os homens ter tesão e se elas são lésbicas, há uma chance de -20% de elas quererem um homem no meio.

  • "És lésbica...? Mas nós já tomamos banho/dormimos juntas!"

Sou lésbica, mas não gosto de todo o rabo de saias que me passe pela frente, tal como tu não gostas de todas as pilinhas que se passeiam por ai e nas quais tu pousas os olhos. 

  • "Quem é o homem da relação?"

A matemática não é difícil de fazer e, acreditem em mim, eu sou um zero a matemática e até eu entendo.

Se somos duas mulheres, não há homem!

  • "Mas és gira de mais para ser lésbica!"

É preciso ter um pouco mais de noção quando falamos este tipo de coisas. Eu já não me ofendo e até gozo com a situação, mas há pessoas que se ofendem e, sinceramente, algumas vezes magoa e faz-nos questionar tudo e todos, principalmente nós mesmas. Eu estou a falar de lésbicas em especifico porque eu sou uma, mas com os gays acontece isto também! E com os bissexuais, transexuais etc etc.

  • "Então...mas como é que funciona o sexo? Quem é que enfia? Como é que acontece se nenhuma de vocês tem pilinha? Sentes prazer?"

 

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D