Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Comprei e estou desiludida...

 

 

 

Comprei estes pincéis à Oriflame (porque não tenho pincéis e estou a tentar investir mais na minha maquilhagem), estavam em desconto, e pareciam ter uma qualidade fantástica.

O primeiro é para o corretor e para os lábios (sendo o pincel maior para o corretor e o menor para os lábios), o do meio para o pó e o da direita para a base e para o Blush.

 

 

Não passa

Já se lá vão 4 meses de sofrimentos e quase 2 meses de morte prematura e a dor ainda não passou. Continua aqui, firme e cada vez mais forte a casa segundo que passa e a cada sinal que aparece.

Os dias são curtos, mas não curtos o suficiente. E saber que desapareceste, de novo, sem deixar rasto, deixa-me desesperada. 

Não queres contacto, estás feliz, és teimosa como sempre. Não entendes que a única coisa que quero agora e ter a tua amizade de novo, por mais que te ame. Só quero voltar a ouvir a tua voz no telemóvel, voltar a receber mensagens. 

Tenho vontade de te mandar mensagem para o facebook ou para o telemóvel, mas era apenas mais uma que ias ignorar, tenho vontade de te ligar, mas era só mais uma vez em que ias desligar na minha cara sem me dar a chance de te voltar a ouvir.

Quando tentas-te acabar comigo pela primeira vez, pediste para que eu não desaparecesse da tua vida, que ainda precisavas de mim e, agora, quando sou eu a pedi-lo, não me fazes essa vontade. Não voltas. 

Sei que a culpa e a burrice é puramente minha e só queria mais um chance. Dizes que estás cansada de me dar chances, mas é a primeira vez que te estou a implorar por uma. Com o meu coração nas mãos e as lágrimas a correr pela cara abaixo. Queixavas-te muito que eu nunca corria atrás de ti, eras tu que corrias atrás de mim e, para ser honesta, eu já corri muito atrás de ti, mas não tanto como agora. Mas, para quê? Para quê? Diz-me.

Continuas a ignorar-me, a desaparecer, a acabar comigo dia após dia.

Eu amo-te, e toda a gente sabe disso. Que me atire a primeira pedra quem arranjar provas de que não te amo.

Não queria que acabasse assim, não é justo desapareceres assim.

A minha esperança de um dia voltar a ver um dos teus sorrisos e os teus olhos cheios de felicidade e amor virados para mim está morta, mas tenta escutar o apelo deste coração partido que te pede para que voltes. 

Tudo mudou tão depressão em questão de 4 meses. Tu mudas-te tanto, mas a mulher por quem me apaixonei ainda és tu.

Um dia acordei contigo a chorar, a falar enquanto dormias. Choravas para eu não te deixar, para voltar para ti, que só me querias abraças, que só querias o meu amor e eu estava ali do teu lado,abracei-te e beijei a tua testa até te acalmares, mas, no fim, quem acabou por implorar por isso tudo fui eu. E implorarei, até o meu fôlego acabar, para que voltes. Pensarei em ti todos os dias até que o meu cérebro se desative. Chorarei pela minha burrice até ao fim. Porque a culpa foi minha se eu perdi a mulher mais maravilhosa que conheci.

E esta dor não passa.

A vontade da morte não passa.

O desejo de te ter de novo nos meus braços não passa.

A única coisa que passou, foi a minha felicidade.

Pág. 1/19