Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Ser português e orgulhoso

Sou e conheço muita gente que tem fases em que tem muito orgulho de ser português e tem fazes que diz que vive no fim do mundo.

Tanto canta-mos o hino nacional com a mão no peito e falamos bem das poucas coisas que temos como já estamos a resmungar e a criticar isto ou aquilo. No fundo, como quase tudo na vida.

Com todos os problemas que nos têm assolado centra-mo-nos nas coisas más, embora as coisas boas batam as más aos pontos.

Somos um pais pacifico, somos um pais de bom - ultimamente, mais ou menos - clima, boa gente, boa comida, boas praias, espécies animais incríveis - não contando com os cavalos dos políticos - e aqui, embora com dificuldade, tudo se consegue.

Temos que pensar mais nisso

Tristeza

Ando triste. Ando com raiva. Ando sozinha e não me parece que vá ter a sua companhia por muito muito tempo.

O pensamento vai e volta. Vai e volta. Flutua nela. Se eu pudesse desaparecia.

Não quero falar e, ao mesmo tempo, falar é tudo o que quero.

Enfim.

De onde vem? Springfield!

Minha gente, se é para ser detido, que se seja detido com sentido de humor!

Então não é que um homem nos USA, sendo mandado parar pela policia local, apresentou a sua carta de condução?

Eu sei, eu sei, é esse o suposto...e até estaria bem feito se o dito homem fosse amarelo, com três linhas de cabelo e um valente vicio em dizer "Duhh!" e nas cervejas Duff.

Reconhecem alguma coisa?

Pois é, estamos perante a versão real de Homem Simpson, ou assim queria o homem que fosse, pois foi detido.

Ainda não tenho a carta, mas quando for a minha vez vou ter a carta da Mulher Maravilha, só para meter na cabeça que tenho um jato invisível...ou apenas um jato.

 

Pág. 1/2