Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

11
Dez18

Casos misterisos: O cão que salvou a Taça do Mundial #1


Hikarry

Sou grande fã de casos de mistério, seja assassinatos misteriosos, desaparecimentos confusos ou até algumas teorias da conspiração e, como não vejo mais ninguém a fazer isto por aqui, tomei as rédeas da situação e aqui estou eu.

Sei que isto não vai interessar a todos e compreendo, mas é uma coisa pela qual sou fascinada e que ocupa grande parte da minha vida, por isso, não a podia deixar para trás.

Como é o primeiro decidi começar por algo mais leve.

Passou-se em Londres em 1966, 20 de Março. A taça do mundial (no qual Eusébio fez um brilharete), estava no segundo dia de exposição no Methodist Central Hall em Westminster e foi roubada naquela noite.

A policia de Scotland Yard foi quem tomou conta do caso, mas até hoje ninguém tem a certeza de como é que aquela taça foi roubada. 

Enquanto isso, para que ninguém desconfia-se do desaparecimento da taça, Denis Follows, o secretário da Associação de futebol Inglesa pediu a um ferreiro de prata, George Bird, que fizesse uma replica da taça, mas que não fala-se sobre isso a ninguém.

A policia recebia telefonemas e cartas de todo o mundo com pistas sobre o paradeiro da taça ou quem a poderia ter roubado, que acabaram todas por ser comprovadas como falsas. 

As investigações estavam a andar extremamente devagar, então o caso foi passado para DI Len Buggy do Flying Squad, uma divisão da policia que só era chamada em caso de emergência. 

O maior avanço aconteceu quando um homem telefonou para Joe Mears, o então presidente do Chelsea e da Associação de Futebol, chamando-se a si próprio de Jackson. Ele disse ao então presidente do clube que ia estar uma encomenda no jogo do Chelsea do dia seguinte e que ele deveria seguir as instruções ali indicadas. 

Mears telefonou à policia o mais rápido que conseguiu e foi aconselhado pela mesma a fazer o que o tal Jackson lhe tinha pedido. 

Quando a encomenda chegou, lá dentro estava um pedaço da taça desaparecida e um bilhete que dizia o seguinte:

Caro Joe Kno,

Não me admira que estivesse extremamente preocupado com a perda da Taça do Mundial. Para mim, isto não passa de sucata dourada.

Se eu não tiver noticias suas até quinta ou sexta, no máximo, eu assumo que a poderei deitar fora.

Jackson voltou a telefonar para Mears. Ele disse que se ele recebesse 15,000 libras até sexta feira, no sábado ele teria a sua taça de volta. Ele também pediu que Mears pedi-se ao jornal London's Evening News que publicassem a frase "Estou pronto para o negocio, Joe", na próxima quinta. 

O plano para apanhar "Jackson" começou então a ser montado. Na sexta seguinte, BI Len Buggy foi até à casa de Mears, fingindo ser o seu assistente, McFee. Ele falou com Jackson ao telefone e arranjou um encontro entre eles no Battersea Park.

Buggy levou uma mala consigo, pronto para pagar o que Jackson tinha proposto, sendo que o fundo da mala, para dar volume, estava coberto de papel de jornal e por cima, para tentar criar a ilusão de que tudo o que estava na mala era dinheiro, tinha 500 libras espalhadas cuidadosamente por cima do papel. 

Buggy e Jackson conduziram durante 10 minutos pelo sul de Londres até chegaram ao Kennington Park Road, onde Buggy tinha os seus reforços. 

Jackson foi preso e foi descoberto que o seu nome real era Edward Betcheley. Tinha 46 anos e tinha lutado junto do exercito real britânico na Segunda Guerra Mundial. 

Ele disse à policia que ele apenas era o intermediário para uma outra pessoa que ele chamou "The Pole", mas nunca foi confirmado se essa pessoal, se quer, alguma vez existiu. Depois de muito insistir, Edward decidiu fazer um acordo com quem o estava a entrevistar: ele diria onde está o resto da taça se uma mulher, sua amiga, fosse autorizada a visita-lo na prisão para onde ele seria levado em Brixton. O entrevistador concordou, mas, infelizmente para o antes Jackson e agora Edward, foi neste momento que um grande plot twist aconteceu. 

Em Norwood, no sul de Londres, Dave Corbert decidiu ir passear com o seu cão, Pickles, e fazer uma chamada telefónica. Corbert diz que Pickles o conduziu na direção de uma embalagem estranha que estava encostada à roda do carro do seu vizinho e...era a taça!

Corbert foi para a policia, colocou a embalagem em cima da mesa do sargento e disse "Acho que encontrei a Taça do Mundial.". Ele foi levado para Scotland Yard e interrugado até às 2:30 da manhã e, eventualmente, ele foi solto.

A impressa, tal varejeiras que são, já estava à porta da sua casa à sua espera e Pickles tornou-se a estrela do momento. 

Pickels recebeu muita medalhas, vários prémios e até participou num filme chamado "The Spy with the Cold Nose". 

Em 1970, o Brasil foi quem ganhou o Mundial e levou a taça para casa, sendo esta novamente roubada em 1983 e nunca mais recuperada.

 

4 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Akira

    Eu cá prefiro ver os Casados À Primeira Vista. Vol...

  • imsilva

    É verdade que se cria uma relação viciosa, quando ...

  • Sofia

    Boas leituras!

  • Luísa de Sousa

    Boa vida a da gatinha!

  • Hikarry

    Do I smell jealousy love?

Arquivo

    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D