Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Deadpool 2 - Uma review de quem não pesca nada disto

Sim, eu sei, estou extremamente atrasada, mas só tive tempo - pachorra - para ver o Deadpool 2 agora.

Como fã incansável da Marvel, acho que só há 2 filmes que ainda não vi - um porque estou a tentar combinar datas para ver com outra pessoa e outro porque ainda não tenho estrutura emocional suficiente para o ver.

Mas, bem, finalmente consegui ver este filme e não esperem uma review toda gabaritada com pitadas de "Ai, os efeitos sonoros feitos em x segundos de x cenas estavam maravilhosos por x coisas" ou "o figurino de x ator estava não sei quê porque não sei que mais". Não, como podem ler no titulo,eu não pesco nada disto e vou simplesmente dar a minha opinião sobre o filme porque, como já referi antes, adoro a Marvel e gosto muito de cinema, embora isto vá ser uma completa amadora a falar parvoíces, mas vamos lá.

Lembro-me perfeitamente da primeira vez que vi o primeiro Deadpool e eu adorei! E não fui a única, na época toda a gente estava a falar do filme. Em 2016 conhece-mos este anti-heroi que...pelo amor de Deus, há alguém que não goste dele? Okay, possivelmente há, mas...continuando. O filme foi um sucesso e, como é óbvio, teve uma continuação que saiu em maio deste ano.

Bem, eu não vou contar a historia - vou deixar isso para os experts - e vou passar logo para a parte que interessa. 

Foi, na minha opinião, Deadpool 2 tão bom como Deadpool? Ah...Não. Foi um bom esforço, mas não chegou lá. Não me entendam errado, não é um mau filme, tem uma boa dose de humor, ação e violência como é característico do Deadpool desde as comics, mas acho que não teve um bom equilíbrio. E é bem mais dramático que o anterior.

O diretor do filme não era o mesmo, mas isso mal se notou porque o novo diretor foi capaz de captar o mesmo estilo e essência do primeiro filme; mas falhou em algumas coisas? Sim.

Teria sido melhor se tivesse continuado com o Tim Miller? Sinceramente...? Não sei. Gostava de ter visto qual era o plano dele, mas ele saiu no meio do processo.

E, embora seja dito no filme, - em tom irónico - não é um filme para toda a família, como já se era de esperar. Tem cenas de extrema violência - para os mais sensíveis e para as crianças (que jogam cenas bem mais violentas que isto, então do que é que estou aqui a falar?), montes de piadas sexuais, etc, etc, podia ficar aqui o dia todo.

Uma coisa que também me incomodou um pouco no filme foi que, ás vezes, parecia que o enredo se perdia e passava muito tempo na mesma cena  a remoer, simplesmente demorava muito tempo a desenvolver. 

Uma coisa que eles também perderam foi a oportunidade de nos mostrar o futuro de onde vinha o Cable. Porque ele fala nesse futuro - Dubstep is for pussies -, mas a única coisa que nós vimos desse futuro é a casa dele e a casa dele parece me bastante "presente". Possivelmente foi por falta de dinheiro, mas tinha sido algo proveitoso para se fazer no filme.

Agora, tal como é impossível imaginar outra pessoa sem ser o Robert Downey Jr. a interpretar o Iron Man ou o Samuel L.Jackson a interpretar o Nick Fury, é me impossível imaginar outro ator sem ser o Ryan Reynolds a interpretar o Deadpool (enquanto me esqueço do desastre que foi o filme do Green Lanter de á uns anos atrás.)

Quem também esteve muito bem foi o Josh Brolin que interpretou o Cable e fez uma ótima dupla com o Ryan Reynolds. 

Não tenho muito mais a dizer sobre o filme - até porque neste momento estou a sair às pressas -, só posso dizer que foi bom, mas podia ter sido melhor.

E, como todo o bom filme da Marvel, vejam até ao final dos créditos para ver a cena final. É sempre uma coisa boa para não se perder. 

Eu recomendo o filme e, pela maneira como terminou, quem sabe não teremos um Deadpool 3 (que já se fala por ai). 

 

 

 

7 comentários

Comentar post