Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

21
Out19

Fases musicais da vida


Hikarry

Toda a gente tem fases na vida que acabam por passar, seja a nível de personalidades, gostos ou mesmo vivencias. Focando-me nas fases musicais: toda a gente já ouviu certo tipo de musica numa dada altura da sua vida e hoje em dia olha para trás e risse do quão idiota foi aquela fase...Eu não tenho disso.

Desde que sai das musicas da Loja do Mestre André e do Atirei ao Pau ao Gato sempre ouvi mais ou menos a mesma coisa e não me arrependo de nada.

Quem nunca teve aquela fase nos seus 13 anos em que se deitavam na cama e ouviam My Immortal dos Evanescence enquanto chorava na calada da noite pela coisa mais parva do mundo? A maioria da malta que fazia isso já passou a sua fase punk depressiva e foi para outra como o funk ou o rap. Eu já tive tantas fases que se vão acumulando dentro de mim que eu devo ter uma biblioteca musical no meu mind palace.

O punk nunca saiu de mim e eu nunca saí dele; o pop cresceu em mim e eu nunca o expulsei; o rock clássico nasceu comigo e cá prevalece; o jazz foi descoberto e ainda continua a bombar nas minhas playlists do youtube.

Eu sou um acumular de fases musicais que chegam a despertar diferentes personalidades em mim. Panic at the Disco faz-me sentir sassy; Michael Jackson faz me sentir em ordem; Queen faz-me sentir poderosa, Frank Sinatra faz-me sentir eloquente, Justin Timberlake faz me sentir sexy. É ridículo o quão fácil é perceber o que estou a ouvir só da maneira como ando na rua enquanto tenho os auscultadores nos ouvidos.

Começo a achar que sou uma acumula tralha: acumula musica, acumula fases, acumula dores, acumula ilusões, acumula amores. Sou um pacote surpresa que dependente do dia e do momento em que se abrem está sempre diferente. 

A musica molda a minha vida e a maneira como vejo as coisas. Tanto posso estar o chão a chorar enquanto o meu quarto se enche de The Show Must Go On como posso estar a fazer figuras tristes no espelho enquanto ouço Sexy Back dois segundos depois.

Muitas pessoas constroem a sua personalidade a partir de vivencias e eu sou igual, com a adição de musica no meio. 

Não consigo ouvir Smooth Criminal sem me sentir uma criança de novo e nem consigo ouvir Love of my Life sem me lembrar dos dias em que me sentava no chuveiro e chorava até à minha mãe gritar comigo na minha fase depressiva mais drástica. É impossível ouvir Impossible Year sem sentir o meu coração a apertar e memorias a fluir por mim ou ouvir Jealous e não sentir um calorzinho no peito.

Os momentos da minha vida podem ser resumidos em musica. A minha vida pode ser resumida em fases de musica como Bohemian Rhapsody onde tudo começou como uma balada dolorida, mas sincera passando para a aventura, a boémia e o drama da opera e acabando no hard rock repleto de poder, confiança e força.

4 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Vera Tecla

    Está bem.

  • Anónimo

    Hikarry, O meu avatar aparece assim por defeito, n...

  • Hikarry

    Tudo o que disse foi baseado numa senhora de 60 an...

  • Sérgio Gomes

    Tu só não tens liberdade sexual se não quiseres, v...

  • Anónimo

    Se os comentários "machistas" vierem de homens nor...

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D