Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

17
Mai20

Mulheres da História: Marie Curie #1


Hikarry

Sinto muita falta de escrever coisas neste género como fiz na rubrica “Casos Misteriosos” aqui no estaminé (rubrica que vai voltar em breve, pinky swear), então decidi trazer esta nova rubrica onde falarei sobre as mulheres que tiveram papeis importantes na historia e foram esquecidas pelos livros da escola injustamente.

Ironicamente, e contrariando o que disse antes, vou falar de uma das mulheres mais conhecidas da historia: Marie Curie. (Acham mesmo que eu ia fazer uma rubrica como esta e deixar esta fantástica mulher de fora? Jamais.)

Marie Skłodowska Curie nasceu em Varsóvia, no Reino da Polónia (que então fazia parte do Império Russo), a 7 de novembro de 1867.

Foi uma cientista e física polonesa que conduziu pesquisas pioneiras em todo o mundo no ramo da radioatividade e foi a primeira mulher a receber um Prémio Nobel (mais propriamente o Prémio Nobel da Física, que foi partilhado com o seu marido, Pierre Curie, e o físico Henri Becquerel, em 1903), a primeira pessoa (e única mulher) a ganhar o prémio duas vezes (sendo o segundo o Prémio Nobel da Química, em 1911), a primeira mulher a ser admitida como professora na Universidade de Paris (depois da morte do marido, em 1906, num acidente rodoviário, ocupando assim o seu lugar) e foi participante na Conferência de Solvay da 1ª à 7ª edição. Em 1995, Marie tornou-se a primeira mulher a ser enterrada no Panteão de Paris.

Lecionou na Universidade Volante (uma instituição de ensino clandestina que desafiava as autoridades russas e admitia mulheres), na sua terra natal, onde começou o seu treino cientifico e, aos 24 anos, mudou-se para Paris onde terminou os seus estudos em física, matemática e química, estudando de dia e ensinando à noite, como tutora, para se conseguir manter na capital francesa. Em 1893, concluiu o seu mestrado em física e começou a trabalhar num laboratório industrial, enquanto continuava a estudar e, com a ajuda de uma bolsa, conseguiu um segundo mestrado (desta vez em matemática) em 1894. Doutorou-se em ciência em 1903.

A obra de Marie inclui a teoria da radioatividade (termo inventado pela mesma e pelo marido), varias técnicas para isolar isótopos radioativos, a descoberta de dois elementos (o polónio e o radio) e a direção nos primeiros estudos sobre o tratamento de neoplasmas com o uso de isótopos radioativos. A cientista também fundou os Instituídos Curie em Paris e na Varsóvia (que, até os dias de hoje, são grandes centros de pesquisa médica) e os primeiros centros militares no campo da radioatividade durante a Primeira Guerra Mundial com o propósito de curar soldados feridos.

Marie Curie morreu aos 66 anos, em 1934, num sanatório em Sancellemoz, na França, devido a uma leucemia causada pela exposição maciça à radiações durante o seu trabalho.

O seu livro "Radioactivité" é considerado um dos documentos fundadores dos estudos relacionados à Radioatividade clássica.

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Nuno

    Pois era! :)

  • Hikarry

    Uma boa comédia diária

  • Hikarry

    Ahah é espantoso o que se encontra por ai!Obrigada...

  • Hikarry

    Rir? Certamente. Também acho que é para isso que s...

  • Hikarry

    Olha que isso é que era uma ideia de valor!

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D