Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

19
Jan19

Querido vizinho


Hikarry

Eu nunca tive problemas com vizinhos. Morei até aos nove anos com os meus avós sendo os meus vizinhos e, quando me mudei, fui brindada com mais uns vizinhos fantásticos. Uma família muito simpática do lado esquerdo e uma senhora já idosa do lado direito que, embora me tenha dado nozes num Halloween, eu não lhe desejo nada de mal.

Já os meus avós...Ó, os meus avós têm uma sorte miserável com vizinhos, principalmente porque as casas ao lado das dele são deles e eles alugam. Eu não me lembro muito dos mais antigos, mas ai vai.

À uns 3 ou 4 anos, os meus avós alugaram a casa do lado esquerdo a um casal que queria "recomeçar de vida". Ela estava gravida e o marido era mais infantil que eu na altura.

Ele não trabalhava e passava a vida a queixar-se disso para o meu avô, então o meu avô arranjou-lhe um trabalho, e outro, e outro e outro...e outro. O máximo que o tipo teve num desses trabalhos foi para ai uns 2 dias, depois deixava de aparecer. 

Eles pediam algumas coisas emprestadas aos meus avós e, como boas almas que são, emprestavam de bom grado. Bem, passava-se um mês...outro mês e lá vinham as coisas completamente partidas.

Os tipos compraram um cão dois dias antes de fugirem para Lisboa e deixaram o pobre fechado dentro de casa durante semanas. 

Próxima pérola:

Eles alugaram a casa para uma mulher para ai com uns 60 anos. A mulher passa a vida com a mangueira na mão (de ambas as maneiras).

Ora anda a lavar a estrada com a mangueira, ora anda a lavar o corredor, ora anda a regar uma coisa qualquer; é giro. Principalmente de inverno quando aquilo congela e ela se esquece que tinha estado a regar o alcatrão e dá uns tralhanços majestosos.

À uns meses estava a haver obras na estrada na frente da casa dos meus avós e da casa dela. Ela ia falar todos os dias com os homens das obras, cada dia com uma saia mais curta e alguns deles lá iam ter com ela, pedir-lhe em namoro (if you know what i mean) e ela vinha queixar-se dos seus males de amor à minha avó, ora porque o Zé esta a ser chato ou porque o Tony lhe está a mandar presentes ou porque o Sr. X lhe comprou uma saia muito cara na loja X. Aquilo é uma novela que só visto

E depois ela ADORA falar das pessoas pelas costas. Aquilo nunca me tinha atingido, até que ela se lembrou de falar sobre mim. Aí é que ela ouviu poucas e boas e só não lhe fui à cara porque sou uma cidadã de bem.

Próxima pérola:

Bem, esta historia não tem bem a ver com um vizinho em especifico, mas sim com a minha mãe quando morava-mos ao lado dos meus avós.

Eu tenho poucas memorias disto (porque tinha para ai uns 4 anos), mas lembro-me de, quando a minha mãe ia estender a roupa, me mandar ajoelhar junto ao muro com um ramo de Alecrim virado para a casa da vizinha da frente porque ela pensava que era um bruxa. 

Sim, a minha mãe pensa que vive no século XII.

 

8 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • Nuno

    Pois era! :)

  • Hikarry

    Uma boa comédia diária

  • Hikarry

    Ahah é espantoso o que se encontra por ai!Obrigada...

  • Hikarry

    Rir? Certamente. Também acho que é para isso que s...

  • Hikarry

    Olha que isso é que era uma ideia de valor!

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D