Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Little Crushed Heart

Aquilo em que me tornei

Episódio #11

Esta semana tinha tudo para ser das melhores, mas foi uma grandessíssima desilusão.

Discussões que acabaram de forma estranha. Agora estou com medo que essa pessoa se afaste ou nunca mais me fale ou, até, que me esqueça.

Os mesmos dramas de sempre.

Tenho falado com muitas pessoas sobre isso, o que contraria o meu natural, pois sou uma pessoa que gosta de "guardar as coisas para si", e tudo o que elas me dizem é "Tem calma.".

Mas há, nesta vida, coisa que mais me irrita do que me dizerem isso? Certamente há, mas esta é uma das que mais me irrita. Deixa-me completamente óleo para batatas fritas - fula, para quem não entendeu.

Caros senhores, coloquem-se no meu lugar. Também estariam calmos se uma coisas destas acontecesse e não soubessem o que fazer? Como querem que eu tenha calma?

Pelo amor de Deus.

Episodio #9

No meu dia a dia não costuma acontecer nada de interessante, mas isso não foi o que se passou à uns dias atrás. 

Passo a relatar:

À uns dias atrás, estava eu sozinha a voltar para casa, na minha terra, às escuras, muito calma e cansada, quando vejo um homem gordo. Não consegui-a ver a cara dele porque estaca contra a luz, mas parecia-me o meu avó. Cabelos brancos, estatura média. Sim, era ele. Abri a goela e gritei:

- Olá avô!

Quando o homem se aproxima e eu, finalmente, consigo ver a cara dele...qual não foi o meu espanto quando aquele homem era um sujeito random da rua que eu nunca tinha visto mais gordo...Que pena não ter um buraco para me esconder.